PRÊMIO CELSO FURTADO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL EDIÇÃO 2012: HOMENAGEM A RÔMULO DE ALMEIDA. PRÊMIO CELSO FURTADO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL EDIÇÃO 2012: HOMENAGEM A RÔMULO DE ALMEIDA.

O Ministério da Integração Nacional - MI, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Regional - SDR,  lançou em 2009, o Prêmio Nacional de Desenvolvimento Regional Edição 2010: homenagem a Celso Furtado como uma das estratégias para estimular o processo de discussão e divulgação da Política Nacional de Desenvolvimento Regional - PNDR .  A partir da segunda edição, o nome do consagrado economista brasileiro será incorporado permanentemente à denominação do Prêmio que passa a se chamar "Prêmio Celso Furtado de Desenvolvimento Regional".

Em 2012, o Prêmio homenageará o professor Rômulo de Almeida, que dedicou sua vida profissional aos seus concidadãos e ao desenvolvimento nacional, sendo responsável nos diversos cargos públicos relevantes que exerceu, por importantes iniciativas de natureza conceitual e executivas viabilizadoras do desenvolvimento do país. Professor em diversas instituições de ensino superior no país, Rômulo elegeu-sedeputado federal pela Bahia, em 1954 , e faleceu em 1988 quando ocupava o cargo de Diretor de Planejamento Industrial do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Objetivo Geral

Promover a reflexão, do ponto de vista teórico e prático, acerca  do desenvolvimento regional no Brasil, envolvendo o poder público e a sociedade civil organizada na discussão e na identificação de medidas concretas para a redução das desigualdades de nível de vida entre as regiões brasileiras e a promoção da equidade no acesso a oportunidades de desenvolvimento.

Objetivos Específicos

I. Estimular o debate e a produção acadêmica sobre o desenvolvimento regional no Brasil, de modo a contribuir para a compreensão do tema e a busca de novas alternativas de intervenção no território em suas múltiplas escalas;

II. Identificar e dar visibilidade às boas práticas regionais em execução no País, no que se refere aos sistemas de gestão do desenvolvimento regional e aos bens e serviços produzidos no contexto das novas formas de organização da produção com impactos macrorregionais ou sub-regionais;

III. Identificar projetos inovadores a serem implementados no território, voltados à dinamização econômica e inclusão produtiva, fortalecimento e diversificação da base produtiva e manutenção da competitividade, demonstrando potencial de transformação da realidade socioeconômica em escala macrorregional ou sub-regional; e

IV. Ampliar a base de discussão e implementação da Política Nacional de Desenvolvimento Regional.

Categorias

I. Produção do Conhecimento Acadêmico: Concorrerão teses de Doutorado e dissertações de Mestrado, que abordem temas para o aprofundamento do conhecimento da questão regional brasileira ou para a implementação de ações comprometidas com a redução das desigualdades regionais, como forma de contribuir para a compreensão da temática e a identificação de medidas de intervenção adequadas ao estágio atual das disparidades regionais no Brasil.

II. Práticas Exitosas de Produção e Gestão Institucional: Concorrerão relatos de experiências em andamento, com resultados positivos concretos, implementados por instituições governamentais nas esferas federal, estadual ou municipal, por entidades privadas e pela sociedade civil, que tenham gerado mudanças estruturais e transformações do território onde está instalada e de seu entorno.

III. Projetos Inovadores para Implantação no Território: Concorrerão propostas inovadoras de atuação no território, de natureza social, econômica, cultural ou ambiental, com comprovado potencial de transformação da realidade socioeconômica em escala sub-regional ou macrorregional, voltados para  dinamização econômica e inclusão produtiva, diversificação e fortalecimento da base produtiva e manutenção da competitividade.

Público-Alvo:

I. Pesquisadores que possuam ou já tenham possuído vínculo com instituição de ensino superior sediada no País ou no exterior, desde que o trabalho seja inscrito por brasileiro e  o objeto de estudo se  relacione a um tema ligado à problemática regional brasileira;

II. Pessoas vinculadas às instituições públicas, privadas,  paraestatais,  entidades de classe, agências e companhias que promovam o desenvolvimento regional;

III.  Pessoas vinculadas às Instituições da sociedade civil vocacionadas ao desenvolvimento regional, como Organizações Não Governamentais - ONGs, Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público - OSCIPs, Organizações Sociais - OS, Cooperativas, Associações, Fóruns, Consórcios, Conselhos;

IV. Autônomos com atividades referentes à temática de desenvolvimento regional.

Premiação